sábado, 10 de setembro de 2011

Idades

Cerro o teu braço entre o meu, e enlaço a tua mão na minha.

Sinto os teus tremores... Sinto a tua pele envelhecida da vida... Sinto os teus ossos salientes.

Fecho os olhos.

Relembro o quão frágil és, e apetece-me chorar.

Desejo por momentos morrer. Desejo por momentos não querer um dia tocar numa mãe jovem, cheia de vida, e ver a minha, cansada e sem forças. Eu sou a jovem. Eu sou a egoísta.

Mas estou aqui para ti. Estou aqui para entralaçar muito mais vezes a tua mão na minha.

Eu estou aqui.

5 comentários:

CF disse...

Bonito sentimento o teu, minha querida! Um egoismo saudável, este...aproveita todos os momentos para entrelaçar a tua mão na dela!
bjs

DeepGirl disse...

Aproveito e adoro! Eles têm-me feito tão bem ao coração e alma :).

Beijo!

TERESA SANTOS disse...

És a excepção que confirma regra? Ela, a abençoada, a eleita num mundo feito de egoísmo?

Que daqui a muitos anos revivas estes momentos. Que a filha que provavelmente terás entrelece os seus nos teus dedos. E o ciclo de amor que se cumpra.

DeepGirl disse...

TERESA SANTOS,

Não sou o que sou, nem de onde venho, mas sei para que vim :).

A minha missão é clara, e Deus assim o determinou...

Curioso, um dia, disseram-me em sonhos que um dia terei uma filha, e não um filho ;).

Que o amor perpetue... Junta-te ao elo :p.

Anónimo disse...

Não há idades para deixar de apreciar o carinho e a importância que a mãe tem na nossa vida. :)
Jinhos e coiso i tal!! :-))


ass: ''belhinho''