mardi 7 septembre 2010

Podias repetir?

Cá entre nós, que ninguém nos está a ouvir, devo confessar-vos uma coisa.
Enquanto estava na esplanada de um café com a minha prima e o respectivo esposo, e conversávamos em francês [eles são franceses, e eu quase isso], o respectivo conta-me como se conheceram.
A certa altura, conta-me que estagiou na mesma empresa que ela trabalhava, e começou a topá-la e tal, e começou a mandar-lhe mails giros, e coiso e tal.
Eu, na minha ingenuidade, pergunto-lhe: "Então, mas sabias que ela estava sem namorado?".
Ele responde-me naturalmente, do tipo "Dah!": "Eu queria lá saber se tinha ou não. Se um gajo começa a andar atrás de uma gaja, e ela lhe dá paleio, das duas, uma: ou não tem, ou está-se a marimbar para o que tem e quer um novo".

[Este é o momento em que fecho a boca de espanto... Licença].

3 commentaires:

CF a dit…

Lololol
Não há como ser desempoeirado...
Muitas das vezes colocamos a questão sob uma forma dicotómica, ou é isto ou aquilo... sem outras possibilidades de leitura, mas os enganos podem ser muitos!
É um risco que corre quem quer, não é verdade?
Nesse caso que tu contas, terá valido a pena. Por vezes complicamos quando as coisas até são simples.
Vivendo e aprendendo!
bjs
CF

Mariavaicomasoutras a dit…

Pois...se comessem vegetais e outras coisas que tais, em vez de estar na esplanada ao engate iam mas é procurar um WC ou a parte de trás do chaparro...

Dah!!!

Xi coração

Anonyme a dit…

Tem lógica, a explicação dele.
O interesse dele , sendo real e honesto , não diminuiria por ela ter namorado.
Se não tem, é mais fácil que haja receptividade a uma aproximação. Se tem , mas se está insatisfeita(o)na relação,apesar de ter um compromisso ainda pendente, mostrará quase a mesma receptividade a uma aproximação de alguem que demonstre interesse.
Em qualquer dos casos , é preciso que haja predisposição de ambas as partes, uma para dar o 1º passo e outra para deixar a porta entreaberta.
Fecha a boca! :P
Jinhos e coiso i tal!! :-))


ass: ferme la bouche