mercredi 3 décembre 2008

Comer & Comer

Para dar enfâse à coisa, e como forma de aceitar o convite que aceitei com muito medo - pelos possíveis danos cognitivos que ele me poderá causar (ele é um gajo do "caraçinhas" :p, mas muita fofo... cutxi cutxi cutxi) - feito pelo meu querido, estimável e caro sócio, este Post será feito em sintonia com um tal de Anónimo (o dado Sócio 3000xpto do Benfica).

Se tiverem alguma queixa, dirigam-se a ele, que eu sou menor de idade, e ele já tem mais de 10 anos (12, mais precisamente).

Bamos lá...



Quando procurámos num Dicionário, o significado da palavra comer, podemos encontrar que é substantivo masculino, que significa comida, alimentos, refeição, repasto (até aqui, todos percebemos, certo?).

Os contextos do verbo comer podem ser classificados de várias formas (sim, nem eu sabia, mas lá está, ando a faltar às aulas, salvo seja):

- Transitivo: passas de um prato para outro, que é como diz, na boa, que já ninguém se chateia, nem te faz filmes tipo horror e escândalo no meio da loja da lingerie da DIM, por estares a comer com os olhos o rabo de um prato mais apetecível que o que te está a ser apresentado e te questiona “Achas que me ficará bem?” (comida falante… Eu a pensar que já tinha visto de muita coisa no Mundo);

- Intransitivo: ficas com o mesmo prato anos a fio, até decidires ir para Tribunal exigir que partilhes tudo aquilo que conseguiste naqueles anos em que a comida se degradou e te fartou de ver a sua apresentação (não vale a pena atirar tomates maduros ao Juiz… A degradação é irreversível, e os fungos tendem a disseminar-se, por isso, tira essa ideia da mente… Estás farto, procura outra comida);

- Reflexivo: comer faz-nos pensar, ou melhor, hoje em dia, já ninguém pensa no que come, daí que se coma a torto e a direito, e depois, podem acontecer duas coisas: ou ficas indigesto, e preferes saborear outro prato; ou até gostaste do sabor apimentado da coisa, e até queres continuar a experimentar, mas mesmo só naquela de experimentar;

- Figurado: sim, hoje em dia já se enfeita de todos os feitios possíveis e imaginários (ou não), afim de dar um sabor mais afrodisíaco à degustação do prato. O mais engraçado em tudo isto, é que já se fazem Fóruns, e Feiras para o aprendermos. Não percam as próximas edições, pois quem sabe, apenas vos possa faltar um ingrediente para encontrar o alimento quase-perfeito que procura, ou algo que dê para comer pelo menos uns instantes, dado que não há obrigações, nem pressas para lavar a loiça;

- Gíria: devem de haver, segundo a Maria, Caras e Jet7DeQuemNãoTrabalhaMasConsomeODinhieroAosOutrosParaNãoTrabalharem, muitos que já mandaram a altos berros, entre a respiração sufocante do comer, uns tanto ou quantos palavrões, dado o tamanho prazer do que estão a comer, ou a injuriar alguém ou todos, por estar a comer aquilo que quando se tirou a casca, nos leva a pensar “Bem me enganaste! Não caio em mais nenhuma. Da próxima, apalpo bem antes de dar a dar a dentada, ou te preparar no tacho”;

- Popular: bem, este deve se destinar às pessoas mais rurais, que não têm muita opção de escolha sobre o que comer, e como não têm onde ir comer fora (ou até têm, mas dá trabalho e dispêndio, preferem comer mesmo no campito o farnel, do meio das ovelhitas e das vaquitas, pois assim, se se esquecerem da garrafita para acompanhar à festa, podem sempre dar uma provadela ao leite lá das coisas).

Após uma pequena lição das variadas formas de comer, convém, seguindo a OMS, adverter para os perigos do comer em demasia. Sim, porque para quem consome indiscriminadamente, esquecem-se - no meio já do ânimo, ligeiras dentadas, e de se terem babado só pelo cheiro e aspecto que o produto possui - de dar atenção às possíveis bactérias que possui. Lá está… Pode vir a dar barraca, ou não (pode até ser ao ar livre, se a coisa for mais pró romântica), mas isto foi só para mostrar que até me preocupo com quem come demasiadamente (ou não, mas também ninguém quer saber). Atenção também ao uso de umas pílulazinhas, afim de evitar uma possível “germinação” de sementes, que resultou de terem comido algo com tais.

Já ouviram falar dos sete pecados mortais? Hum… A GULA! No meio da Vaidade, Inveja, Ira, Preguiça, Avareza, Luxúria, lá está a maldita GULA! Dizem fontes seguras que… “O pecado da Gula representa o desejo insaciável do ser humano de ter sempre mais do que já tem e precisa. Na maioria das vezes, as pessoas consideram a gula o pecado de comer excessivamente e mais do que necessita. Mas esse pecado também está relacionado ao egoísmo humano: querer ter sempre mais e mais, não se contentando com o que já tem. Uma forma de cobiça. A gula é controlada pelo uso da virtude da Temperança.

Agora eu pergunto… “Mas já ninguém se controla?”. Onde param as “borboletas no estômago”, o nervosismo de esperar pela hora de ver o nosso melhor alimento e único, a ânsia de nos rirmos a olhar para ele e saber que ele não nos irá desiludir e é o certo… Onde pára a tal Temperança?

Bem, para terminar, apetece-me dizer: “Comam para aí… Pode ser que um dia, alguém vos coma, e aí perceberão, que comer e ser comido até deve de dar ao mesmo… Não?”

Nota: Quaisquer faltas de “aspas” ou elementos semelhantes, do género “estou a ironizar”, é puro ilusionismo. Não experimentem fazer textos semelhantes... É que podem acusar-vos de participarem em Paradas Gay, ou de reivindicarem casamentos em Laborins de Cima-Abaixo, frente à Junta de Freguesia, e lutarem pelos direitos dos pequenos e grandes (resta saber de quê).

Bibilografia:
Comida e sexo. Objetivo e subjetivo. Gula e luxúria. Mesa e cama. Cama e mesa. Prazeres e pecados. [citado em “qualquer coisa que não interessa, mas que foi a altura que me deu mais jeito]. Disponível em URL:
http://www.comercomer.blogger.com.br/

comer [citado em “qualquer coisa que não interessa, mas que foi a altura que me deu mais jeito]. Disponível em URL:
http://pt.wiktionary.org/wiki/comer

Gula [citado em “qualquer coisa que não interessa, mas que foi a altura que me deu mais jeito]. Disponível em URL:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gula

P.S: Poderão ler a outra visão do meu sócio abaixo (ele até tem jeito para "escravinhar" umas coisitas, na tem? :p).
Não se preocupem... Nunca seremos famosos por estas publicações... Temos pouco crédito (ai a Crise!).

---------------------------------------------------------------------------------------------------------
comer e ''blogar'',o que custa é começar

este vai ser um post especial pois é escrito por mim e por outra pessoa que fez o favor de aceitar a minha proposta(daqui a uns dias faço uma proposta indecente se ela não me violar até lá).

ainda nao sei bem como vai ser o formato nem o resultado final do post visto que cada um escreve uma metade mas já sabem que se correr mal vamos culpar a crise financeira mundial e o buraco do ozono .

o tema escolhido foi ''comer''

here goes nothing....



será que há mesmo diferença entre fome e vontade de comer?!!

na minha opinião há e passo a tentar explicar porquê...

há refeiçoes e horários pré defenidos o que leva a dois tipos de situação:ou comemos sem fome e apenas porque está na hora da refeição ou temos vontade de comer e não comemos porque ainda não é o timing certo.

por estranho que pareça até as questões religiosas podem modificar a maneira como vemos a fome e a vontade de comer.um árabe durante o Ramadão não come durante um mês mas certamente deve ter vontade de comer(desconfio que por debaixo dos turbantes eles escondem comida)

comer e chorar por mais.já todos nós fizemos isso a dada altura da nossa infancia.

segundo consta eu era um ''mamão'' que passado pouco tempo de tar agarradinho á maminha já chorava por mais.seria fome ou vontade de apalpar?

as crianças são dificeis de entender noo que toca a comer!! queixam-se que detestam comer sopa,fruta ou salada.dizem que não gostam,que não comem e que ficam agoniadas se comerem(tão pequenitas e já tão ''manhosas'').

pobrezinhas das crianças que fazem birrinha quando a refeição nao lhes agrada ao paladar...

pobrezinhos de nós que ás vezes assistimos á beira do vómito ao raio dos miúdos a meter o dedo no nariz e comer macacos....

''macacos me mordam'' mas se fosse minha 1 filho meu levava uma ''galheta'' que nunca mais metia dedo no nariz.

depois podemos tambem fugir da parte culinária e passar á parte atracçao sexual.

é sobejamente conhecida a expressao tipicamente masculina ''comia-te toda''.ora neste caso pode não ter fome mas apenas uma vontade de ''comer''.

é uma forma sociavelmente aceite de praticar o canibalismo e não ter que matar a vitima para a ''comer''(matar só mesmo de prazer que neste caso não é á mesa mas sim na cama)

se a senhora for casada então aumenta em flecha as chances de se ter azar e ''comer'' uns murros e pontapés do marido dela.

vais ''comer'' nos cornos!!!mas que raio de expressao é esta?!!!! numa epoca em que cada vez há mais obesos tavez fosse esta a soluçao para emagrecer pois em vez de um prato cheio de alimentos hiper caloricos passava-se a comer uma folhita de alface enfiada num qualquer corno(que nao seja nosso de preferencia).

a expressao ate te ''como'' tambem se usa como demonstraçao de valentia e bravura.

no meio de um desacato é normal ouvir uma das partes ameaçar a outra que ''ate a come''se a outra parte se aproximar.

lógico que ninguem come os ossos a ninguem .o que muitas vezes acontece é uma fractura nalguns ossos do que for mais fraquinho ou do que não tiver arma com ele.(mas é sabido que hoje todos andam armados:uns com armas ,outros em parvos)

no futebol também se usa a expressao ''comer'' relva para designar obstinaçao e empenho no jogo.essa expressao aplica-se na perfeiçao a alguns jogadores que sao muito ricos mas sao uns asnos quando estão fora de um estádio de futebol( e como se sabe os asnos comem palha,raçao e......relva.)

tenho um vizinho que é serralheiro e já o ouvi várias vezes dizer que a ''feruge'' ''come'' o ferro .ainda hoje não acredito nele porque nunca vi uma ferrugem com dentes e penso que se tivesse dentes tambem comia pedras da ''calçiada'' para obter cálcio .

efeito muito visivel da subida do nivel da água do mar é que o mar está a engolir as praias.ora se engole é porque ''come'' .coisa estranha a ideia de que areia pode ser comida(blheeerrccc) que eu nao gosto de a sentir nem nos calçoes quanto mais pensar em a comer. mais estranho ainda por ser o mar a ''comer''.(apesar de ''comer metros cubicos de areia mantem sempre uma ''figura'' esguia e ondulante.deve ser por beber muita água!!!!!)

este meu teclado made in pakistan já me está a irritar porque está a ''comer'' letras.

acho que chega de falar de fome e vontade de comer porque estou a ficar com fome ..

ou será vontade de comer?!!

que se dane!!seja o que for vou mas é comer uma sandes de caroço de azeitona e uma ''pratada'' de nestum.



agora que dou por finalizada a minha quota parte deste post a dois fico este fim de semana numa expectativa e curiosidade sobre a parte do post que é da responsabilidade da minha ''sócia''.

se o nervoso apertar muito é provável que me vejam a roer as unhas ,mas prometo não as comer porque o verniz ainda me podia intoxicar e pode não haver enfermeira por perto para me tratar ''with extreme deep attention''.

4 commentaires:

Paulo a dit…

lololololololololololol
5*****
… E ainda dizem que as sociedades não funcionam!
Eis a prova do contrário!
:)

Anonyme a dit…

parabéns pela originalidade do post sobre um tema tão complicado e vasto.
gostei especialmente da abordagem ao verbo comer nas suas diferentes formas verbais.chamava-te génio por teres essa ideia mas nunca te vi ainda com ar alucinado e lingua de fora. :P
muito educativa a mensagem sobre a ingestão de comida em excesso e sobre a ingestão de ''pirulas'' em defeito.por isso é que muita ''fome''ás vezes dá em muita fartura de nenucos reais.
em relação á outra metade do post acho que estiveste muito melhor e demonstras que o autor tem muito talento e devia receber um nóbel da literatura.:-)))))
beijinho lambuzado(tive a comer ''chiclates'')

Anonyme a dit…

o tema é deveras subjectivo... mas fizeram bem em ganhar pica e falar dele! continuem a "socializar", o resultado está a vista, pessoal ;)

Utopic a dit…

Lol, muito bom! A minha cultura alimentar ficou enriquecida, tenho de admitir :) bj, keep it up*