jeudi 21 novembre 2013

A felicidade

Hoje nevou. O dia previa ser maravilhoso: o branco, o silêncio, a harmonia das cores do Outono contrastando com as do Inverno. E assim foi. Como todos os outros da minhas vida, agora que penso nisso. E só me apercebo do quanto tive e tenho uma vida feliz quando relembro a infância feliz, a difícil depressão aos 8 anos de idade por ser uma criança precoce, o apoio incontestável dos meus pais em todas as situações da minha vida, a dura fase universitária onde as avaliações por vezes foram extremament injustas, a fase do desemprego, a fase da emigração, a fase da adaptação e da luta.

Ando cansada. Cansada de lutar. Tenho 25 anos e quando penso por tudo o que tive de lutar, sinto-me cansada. Mas a esperança... Aquela... Também lá está. Sou uma positivista, uma "arreganha-dentes", como diz a minha mãe. E as pessoas no trabalho abraçam-me apenas por eu sorrir e ser carinhosa. E agradecem-me mais do que uma vez quando lhes dou apenas um lenço ou um chá. E sinceramente, sou uma pessoa feliz e o cansaço que se lixe. Porque tenho pessoas maravilhosas na minha vida, uma a meu lado, duas a 2000 kms que me trouxeram o Mundo, e por todas as elas...

Sou feliz.

1 commentaire:

Carmem Dalmazo a dit…

É um contraste...
Mas tem sim uma vida boa...e tudo pra se sentir feliz!..
Continue assim...
Um beijo