mardi 3 novembre 2009

Acreditar ou não acreditar?

Todos já conhecemos pessoas que nos deram mais do que razões para confiarmos nelas, e de facto, até ao dia de hoje nunca traíram a nossa confiança…

Mas há também aquelas que surgiram, iludiram e mentiram…

E eis que chegámos a um ponto de conhecer novas pessoas a perguntarmos a nós mesmos: deverei confiar, ou também me irá enganar?

A reacção durante a deliberação da categoria pode ser simplesmente a da frieza, ignorância, afastamento.

Mas isso fará com que sejamos piores pessoas, só porque nos estamos a tentar proteger de sofrer? Não será desculpável querermos pensarmos em nós, sermos um pouco egoístas, sim?

Somos humanos… Não podemos sorrir todos os dias com consciência… Não podemos ter uma vida sempre com luz e cores vivas… Não podemos fazer de conta que nada de mau nos acontece…

Mas podemos ter surpresas agradáveis… Podemos ter sonhos e objectivos realizados… Podemos sentir que alguém nos compreende, e apoiarmo-nos aí após termos tido um “mau dia”, uma “má escolha”, um “mau diálogo”. Podem então voltar a surgirem raios de sol, sorrirmos, fazermos um balanço da vida, e pintar os pensamentos com a cor que mais adorámos (cor-de-rosa4ever :p)

Acreditar ou não acreditar?

Como diz o N. D., “o que é a vida sem um pouco de aventura?” :)

3 commentaires:

Anonyme a dit…

Acreditar,sonhar e ousar...
mas...
(há sempre um estúpido mas que tira encanto às coisas boas)
com cautela,com,pelo menos, um pé assente na Terra,...
Já tinha saudades de te ler por aqui. Acredita...É verdade! :-))
Jinhos e coiso i tal!! :-))


ass: i belive in you

Iúri "Zúluri Regueiro" a dit…

acredita usa e abusaa

Daniel Silva (Lobinho) a dit…

acreditar, sempre... ainda que que para aprender mais... ou siomplesmente viver.