lundi 23 mars 2009

Dia Mundial do Sono


Ai como eu adoro este dia!


Eu, Deep, que adoro dormir, sonhar, revirar-me na cama no meio dos lençóis fofinhos, e do meu edredon cor-de-rosa...


Bem, mas hoje decidi abordar as fases do sono. É assim...


Sono (do latim somnu, com o mesmo significado) é um estado ordinário de consciência, complementar ao da vigília (ou estado desperto), em que há repouso normal e periódico, caracterizado, tanto no ser humano como nos outros animais superiores, pela suspensão temporária da atividade perceptivo-sensorial e motora voluntária.


Classicamente divide-se o sono em 5 fases: 4 fases de sono não-REM e 1 fase de sono REM.


Esta divisão entre sono REM e sono não REM tem como fundamento ser o sono REM o período onde é mais comum sonhar ( em inglês, Rapid Eyes Moviment, uma característica desta fase são os movimentos oculares rápidos ).

As fases de sono não-REM são numeradas de 1 a 4.


A fase 1 tem como característica ser uma fase de transição entre a vigília e o sono. O corpo está mais relaxado, podem ocorrer sensações de estar a flutuar, as imagens e os pensamentos são vagos, porém o indivíduo pode facilmente recuperar a sua atenção. A medida que o indivíduo vai passando de uma fase à outra o sono vai-se aprofundando.


Na fase 4, que é atingida em média 1 hora após a pessoa adormecer, o indivíduo está totalmente relaxado e encontra-se bastante insensível aos estímulos exteriores. Após um tempo nesta fase 4, o sono volta as suas fases iniciais em ordem decrescente, fase 4, fase 3, fase 2, para após 1 hora e meia do início do sono ter o primeiro sono REM da noite. Quando termina o sono REM o sono volta a aprofundar-se, fase 2, fase 3, fase 4, para então retornar em ordem decrescente ao sono REM. Ou seja, o sono organiza-se sob a forma de ciclos.

À medida que os ciclos de sono se sucedem gastamos menos tempo nas fases mais profundas e mais no sono REM. Nos últimos ciclos de sono da noite não chegamos a atingir o nível mais profundo de sono, a fase 4, gastando maior tempo no sono REM.

Uma noite de sono possui em média de 04 a 05 destes ciclos de sono.


A fase REM é o período do sono onde é mais comum a manifestação de sonhos. Se uma pessoa for acordada durante o sono REM, na maioria das vezes, lembrar-se-à do que estava a sonhar. Baseado neste facto, e em outras características deste sono, concluiu-se que nesta fase todas as pessoas sonham. Já nas outras fases do sono podem acontecer sonhos, ou não. Em algumas literaturas o sono REM é chamado de sono paradoxal, entre outros motivos porque mesmo sendo o sono REM mais superficial do que outros períodos do sono, é bastante difícil acordar uma pessoa que está a sonhar.


O primeiro sono REM da noite acontece, em média, após 90 minutos de sono e tem a duração aproximada de 3 minutos, o segundo sono REM da noite tem uma duração de mais de 10 minutos, o terceiro sono REM terá uma duração ainda maior do que o segundo.


À medida que os ciclos se sucedem, o período de sono REM vai ficando cada vez mais longo. A duração do último sono REM da noite pode chegar a aproximadamente 1 hora. O tempo real de duração do sono REM está em flagrante contradição com a percepção que temos do tempo dos sonhos quando em estado desperto.

No estado desperto temos (quase sempre) a percepção de que o sonho foi rápido e que aconteceu uma infinitude de coisas em um espaço curto de tempo. É provável que em um mesmo período de sono REM tenhamos vários sonhos, porém todos eles seriam mais duradouros e menos condensados do que nos podemos lembrar quando despertos. Assim sendo, quando despertamos pela manhã conseguimo-nos lembrar apenas uma pequena fracção daquilo que sonhamos durante a noite. Deve-se ter consciência deste facto quando se trabalha terapêuticamente com os sonhos, pois estamos na realidade a trabalhar com uma visão limitada do que foi o sonho no momento em que aconteceu. Apesar da diferença existente entre o sonho sonhado e o sonho lembrado, os dois mantém profundos laços de união. Esta união tem origem em dois factores:



a) o conteúdo do sonho lembrado é o mesmo do sonho sonhado, só que de forma condensada ou parcialmente lembrada.



b) a energia que criou o sonho sonhado é a mesma que mantém na memória o sonho lembrado, pois para ser lembrado o sonho necessita de energia para se manter na esfera da consciência. Energia esta que ele retira das mesmas forças criadoras dos sonhos.

O sono REM não é regularmente distribuído durante a vida da pessoa.


Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sono; http://consc.sites.uol.com.br/sono.html


P.S: Seca, hein?


Eu adoro isto:p Quem não teve paciência para ler tudo, foi quem mais perdeu, na minha opinião. Acho isto fascinante!

6 commentaires:

Anonyme a dit…

ao ler este teu post sobre sono e sonho recordei uma frase de Jean Cocteau(poeta,dramaturgo,..)sobre este mesmo assunto. diz a frase que "Os sonhos são a literatura do sono.",e realmente é uma comparação muito bem conseguida.
quando dormimos estamos a descansar corpo e mente,retemperando forças para no próximo amanhecer enfrentarmos mais um dia que lá vem.
a dormir projectamos os nossos medos e receios,ou os nossos desejos e vontades. sonhar funciona como uma terapia que nos ajuda a lidar melhor com os nossos sentimentos. durante o sonho libertamos medos e por vezes chegamos mesmo a acordar com o coração acelerado e com uma sensação de pânico.outras vezes damos azo aos nossos desejos de alegria e bem-estar e lá vamos nós acordar com um sorrisinho ''estúpido'' ao lembrar um sonho.
um tipo qualquer disse um dia que um Homem que não sonhe é um Homem mais perto da loucura.concordo com ele e espero continuar a sonhar, mesmo nos dias em que são sonhos ''maus'', e nos muitos dias em que nem sequer me lembro daquilo com que sonhei.
bons sonhos, Deep!!
Jinhos e coiso i tal!! :-))

ass: (ri)sonho

San'Iago a dit…

just love it :)
Toda a imensidão de conhecimentos e da ciência que influi sobre o ser humano e as suas vertentes mais "neuro" prendem-nos a um novo patamar de imaginação, de questões por responder...
tem uma essência ainda muito pura de um mistério genial, assim, como hei-de dizer... de profundis, Deep ;)
porque não somos só feitos de matéria, matéria essa que é tangível, visível e mortal. Ainda somos agregados a algo invisível que é sustentado pelo sangue, a nossa alma.
por isso os sonhos, as sensações e o corpo são um centro de emoções que se mostram pelas nossas tentações!

Agora fascinante... é este blog:)
Beijo

DeepGirl a dit…

Anónimo...

A minha análise sobre os sonhos, como bem sabes, é muito mais aprofundada do que aqui que descrevi:)

Como dizer? "Vejo os dois pólos da coisa" :)

Jinhos.

DeepGirl a dit…

San'Iago...

A vida, é muito mais do que o "táctil e o visível".

Sou uma eterna "sonhadora", e digo isto, com o maior orgulho.

Obrigado pelos elogios (:$)

Beijinhos :)

Daniel Silva a dit…

Tirando o edredon cor de rosa subscrevo inteiramente as primeiras palavras do teu post.

O resto é psicologia (que muito adoro) mas ja conhecia. Mas fizeste bem em postas.

beijinhos

maia a dit…

e que tem os 2 polos? bipolar coisa e tal???
deep das-t bem com os 2 conjunturados hahahaha

banho pá deepppp