jeudi 26 février 2009

Somos assim!



http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1351401&idCanal=62

Já comentei n"O Público"... Não vou riscar o disco ;)

4 commentaires:

Miguel C. a dit…

É o tal social-porreirismo. Só sorrisos,só fachada. Somos um povo cheio de preconceitos e isso leva à desconfiança. Enfim...

Melga a dit…

Efectivamente "somos Assim", sempre prontos a tramar o parceiro, aptos ás facadinhas no matrimónio(mesmo que a vida sexual tenha começado tardiamente, confessamos aos padres o que não valia a pena, gastamos o que não temos e deitamos as mãos á cabeça, a máxima de que somos pobres mas honrados já deu os seus frutos, agora é o factor C para tudo, as assinaturas duvidosas, os negócios escuros, e justiça? porque tarda? e saúde? onde param as verdadeiras reformas? e ensino? uma ministra tesa mas os efeitos? o tempo o dirá...
mas somos assim e enquanto somos assim lá vamos vivendo, como dizia o poeta assim se faz Portugal, uns vão bem e outros mal...
Como diz o Miguel é o tal do social e do nacional porreirismo....mas ainda bem que vamos vendo uns sorrisos pena que seja difícil saber quais os verdadeiros e os falsos...
com um Deepdesejo de um bom fim de semana para todos :)***

Anonyme a dit…

para começar devo dizer(escrever) que este tipo de inquéritos me deixam muito de pé atrás em relação à honestidade e seriedade com que são encarados por quem os responde.
alguém se surpreendeu com os resultados do inquérito??!!eu nem por isso.
se até em anos de ''vacas gordas'' o povo português tem por hábito a ladaínha do queixume, do nada está bem e muitas outras ladaínhas baixo astral, então não é de admirar que em tempos de ''vacas magras'' (algumas delas enlouqueceram de tão magras estarem) se lamuriem muito mais.
a crise anda aí, mas com tanto despesismo a que assistimos parece quase que vivemos,sempre sorridentes, noutro país onde ainda é possivel viver acima das nossas reais possibilidades. o pior chega quando vem o homem do fraque, que além dos anéis também nos quer levar os dedos.
a crise financeira é bem real e afecta o ''ze povinho'', mas a nossa maior crise é uma crise de confiança e de atitude.
é o nosso (triste) Fado!!
jinhos e coiso i tal!! :-))

ass: ''teso'' mas contente

DeepGirl a dit…

Opá...

Só tenho uma coisa a dizer... Sejam felizes, no meio de tanta tristeza! Não à custa da infelicidade dos outros, nem seguindo a norma "Genericamente, ter relações sexuais antes dos 16 anos, viver com um parceiro antes dos 18 ou ter um filho antes dos 20 constituem eventos normativamente transgressores face ao padrão aceitável de ciclo de vida", mas vivendo por vocês, e dando aos outros. Não será esse o caminho da felicidade?